Os alimentos integrais são os mais recomendados pelos nutricionistas para manter a saúde de nosso organismo. Quando comemos os alimentos integrais, estamos absorvendo os nutrientes completos de qualquer um deles, completando assim a necessidade de nutrientes que devemos ingerir para o funcionamento pleno de nosso corpo.

No entanto, quando compramos alimentos integrais industrializados, corremos o risco de sermos enganados pelos fabricantes. Muitas vezes os ingredientes utilizados para fabricar os alimentos não são totalmente integrais, ou são utilizados produtos químicos para manter a aparência do alimento e considerá-lo integral.

alimentos integrais

Entenda o que são alimentos integrais

Os alimentos integrais, como a própria palavra já diz, são aqueles completos, sem qualquer tipo de beneficiamento. Para muitos, quando compramos vegetais, frutas e leguminosas, já estamos nos beneficiando de uma alimentação integral, uma vez que esse tipo de alimento não passa por qualquer processo de refino.

No caso de farinhas e arroz, por exemplo, já não podemos dizer que sejam integrais. Os grãos de farinha e arroz passam por um processo de beneficiamento que retira a casca e também os nutrientes externos do grão, as fibras, que são essenciais para o bom funcionamento do trato digestivo.

E quando tratamos de legumes, podemos lembrar que compramos cenouras e beterrabas sem o caule e as folhas que, além de serem saborosos, possuem nutrientes que são descartados, servindo para alimentação animal ou mesmo jogados ao lixo.

Produtos industrializados podem não ser integrais

Mesmo com a classificação de “integrais” na embalagem, muitos produtos industrializados, como bolos, pães, podem não ser totalmente integrais. A mistura de farinhas para dar a consistência apreciada pelos consumidores pode transformar um alimento integral em um outro comum, apenas com acréscimo de algum tipo de integral em sua composição.

Para manter a validade, muitas empresas adicionam produtos químicos, conservantes e corantes, que mantém a beleza do produto, mas escondem agentes que podem causar câncer, quando consumidos por muito tempo.

Assim, na hora de escolher um “alimento integral” num supermercado, observe bem o rótulo e a composição do produto. Verifique quais são os ingredientes utilizados, os produtos químicos acrescentados: se não confiar, não compre.

Como ter certeza dos alimentos integrais

Se você quer e pretende comer alimentos integrais, a única maneira de ter certeza de que sejam integrais é fazê-los em sua própria cozinha, é preparar a sua alimentação com ingredientes que sejam integrais. Veja como aproveitar bem a compra de alimentos e utilizar ao máximo o que oferecem de nutrientes:

Carnes e peixes: os ossos de boi, frango e peixe, e cascas de crustáceos são excelentes para fazer caldos, que retiram os minerais e possibilitam sua absorção em nosso organismo; vísceras podem ser utilizadas em cozidos ou farofas e patês; e até mesmo as gorduras podem ser aproveitadas, uma vez que nosso organismo precisa de uma quantidade desse tipo de gordura para o bom funcionamento do cérebro.

Frutas, verduras e legumes não precisam ter descartadas as cascas e folhas. Nas cascas de frutas estão as maiores quantidades de nutrientes e, caso não possam ser consumidas in natura, aproveite para doces e cremes, depois de cozidas. As folhas podem render excelentes caldos ou utilizadas em refogados e farofas.

Farinhas e arroz integrais devem ser utilizadas em sua própria cozinha, sem que passem pela industrialização. Se quiser comer um pão integral, compre farinha integral e faça o seu pão. O arroz integral você pode utilizar normalmente, ou em risotos e outros pratos.

Para que você tenha certeza de que está consumindo realmente produtos integrais, o melhor que você faz é prepará-los em sua própria casa. Assim vai ter certeza de que está se alimentando bem e que sua saúde está em dia.

 

Q48 - Programa Queima de 48 Horas