Alimentação e obesidade aumentam os riscos de câncer?

Manter o corpo em forma com exercícios físicos (Q48) e adotar hábitos alimentares saudáveis não é somente uma questão de estética, mas sim de saúde.

O sobrepeso e a obesidade podem trazer algumas dificuldades e problemas para a saúde, estando associados a um maior risco de desenvolvimento de várias doenças. Estudos recentes demonstram inclusive uma correlação entre a obesidade e a incidência de alguns tipos de câncer.

Além disso, alguns alimentos que consumimos mesmo sabendo que não são saudáveis possuem substâncias consideradas cancerígenas, que podem aumentar o risco de desenvolvimento da doença.

Para que possamos evitar os efeitos prejudiciais que estes alimentos e a obesidade podem trazer, é importante conhecê-los e entender o que eles podem causar no nosso corpo.

Alimentos que podem aumentar o risco de câncer

Carnes processadas como salsicha, linguiça e bacon contêm inúmeras substâncias químicas que as fazem parecer frescas e apetitosas, como o nitrito e o nitrato de sódio. Estas substâncias podem aumentar o risco de câncer, e diversos estudos encontraram evidências de que o alto consumo de carnes processadas aumenta consideravelmente as chances de desenvolver câncer no estômago e no pâncreas.

A pipoca de microondas pode ser prática e gostosa, mas é um dos piores alimentos para o nosso corpo. As embalagens convencionais de pipoca possuem uma substância química que está relacionada a infertilidade e ao câncer no rim, fígado, pâncreas e testículos. Além disso, o diacetil presente na pipoca em si é reconhecido como substância cancerígena e também pode causar doenças no pulmão.

Refrigerantes possuem açúcar, corantes e componentes químicos que literalmente alimentam as células cancerígenas. Neste caso, não adianta apelar para os refrigerantes diet, pois eles podem ser ainda piores. O aspartame presente neles foi ligado a incidência de câncer em inúmeros estudos.

Estudos identificaram que um consumo exagerado de carboidratos e açúcares refinados aumenta consideravelmente o risco de câncer de mama. Alimentos com alto índice glicêmico causam um pico de insulina no sangue, que pode alimentar as células cancerígenas fazendo com que elas cresçam e se espalhem pelo corpo.

Além disso devemos tomar cuidado com o consumo de frutas e vegetais que são produzidos com o uso de pesticidas que podem causar câncer. Para evitar, opte por alimentos orgânicos e integrais.

O sobrepeso e a obesidade

O consumo destes e de outros alimentos considerados não saudáveis, aliado ao sedentarismo, pode levar ao sobrepeso e, posteriormente a obesidade.

A obesidade pode causar diabetes, pressão alta, doenças cardíacas e respiratórias e, além disso, aumentar o risco de câncer. Diversos estudos identificaram uma relação clara entre a obesidade a incidência de alguns tipos desta tão temida doença:

  • Câncer de mama
  • Câncer de útero
  • Câncer de cólon
  • Câncer no estômago
  • Câncer no pâncreas
  • Câncer de esôfago
  • Câncer na vesícula
  • Câncer nos rins

A lista inclui, portanto, alguns dos cânceres mais comuns, como o câncer de mama, e três dos mais difíceis de serem tratados, no pâncreas, esôfago e vesícula.

Como a obesidade aumenta o risco de câncer?

O tecido adiposo produz estrogênio em excesso. Níveis altos deste hormônio foram associados ao risco de câncer de mama e de útero.

Pessoas obesas costumam ter níveis mais altos de insulina no sangue, que podem favorecer o desenvolvimento de alguns tumores.

Células de gordura produzem hormônios que promovem a proliferação celular, podendo contribuir para a incidência de câncer.

A obesidade também causa algumas inflamações crônicas, que aumentam o risco de câncer.

A gordura corporal em excesso pode comprometer o funcionamento do sistema imunológico e tornar o corpo mais suscetível a inflamações.

obesidade e má alimentação

Hábitos alimentares saudáveis e atividade física

Para reduzir o risco de câncer é essencial manter uma alimentação saudável e balanceada, evitando componentes químicos que podem ser prejudiciais a saúde. Além disso, devemos apostar na prática regular de atividade física, que além de manter a forma traz inúmeros benefícios.

Com estas medidas podemos evitar o sobrepeso e a obesidade, contribuindo para a redução do risco de diversas doenças, entre elas o câncer.

Q48 - Programa Queima de 48 Horas